Na prorrogação, AABB se despede da Superliga

Em destaque, Andrezinho, da AABB/Mapfre (Foto: Zé Rosa Filho/CBFS)
O Atlântico (RS) é o primeiro finalista da Superliga de Futsal que está sendo realizada em Aracaju (SE). Em um duelo emocionante contra a AABB/Mapfre, realizado neste sábado (14), o jogo foi definido nos últimos segundos da prorrogação, e os gaúchos saíram de quadra com o triunfo por 5 x 4, no Ginásio Constâncio Vieira.

O Galo derruba, assim, o time paulista, considerado uma das forças do futsal nacional atualmente. A decisão da Superliga será no domingo (15), a partir das 13h (horário de Brasília), no Ginásio Constâncio Vieira, com transmissão ao vivo do canal por assinatura SporTV. O Atlântico espera a definição do confronto entre Goiás (GO) e Moita Bonita (SE), que se enfrentam também neste sábado (14).

O jogo

Com dois minutos de jogo a AABB já perdeu uma grande chance de abrir o marcador. Em contra-ataque rápido, Martin conseguiu escapar da defesa e ficou cara a cara com Gaúcho. O argentino chutou forte, colocado, mas o goleiro do Atlântico mostrou um reflexo espetacular para salvar o lance com a perna.

A resposta do Atlântico veio com gol. Aos 4 minutos, Zico cobrou escanteio da direita e Keké conseguiu o desvio preciso, mesmo pressionado por dois marcadores.

Os paulistas lançaram-se ao ataque e começou a aparecer a estrela do goleiro Gaúcho. Ele salvou o Atlântico em diversas oportunidades, sendo um dos destaques da partida. Aos 10 minutos, Galo se atrapalhou com uma bola recuada e perdeu para Hector. Ele avançou sozinho e acabou finalizando em cima do goleiro.

E o camisa 12 do Galo de Erechim seguiu fazendo uma partida espetacular. Enquanto a A.A.B.B. pressionava, Gaúcho fechou a meta e garantiu o resultado no primeiro tempo. Já no fim, o goleiro fez três milagres seguidos, salvando finalizações praticamente em cima da linha.

Mais emoções

Porém, logo no reinício de partida, a A.A.B.B. conseguiu enfim empatar, e também depois de uma cobrança de escanteio. A bola foi lançada na área e o artilheiro Felipe Mello não desperdiçou quando apareceu a oportunidade na frente e estufou as redes dos gaúchos.

A reação veio cedo. Em lançamento pelo meio, Bagatini ganhou do marcador na velocidade e tentou um toque por cobertura. Bagé conseguiu evitar o gol, mas o próprio Bagatini pegou o rebote e, quase sem ângulo, conseguiu colocar no fundo do gol – a bola ainda pegou na trave antes de entrar.

Os milagres de Gaúcho seguiram na partida. Mas, novamente, de tanto insistir, os paulistas conseguem chegar a igualdade. O gol, marcado aos 15 minutos, saiu após uma forte finalização de Victor, que não deu chances para o goleirão do Atlântico evitar o lance.

O confronto seguiu com os paulistas mais ativos no ataque. Apesar disso, as chances de perigo dos dois lados diminuíram, e a partida acabou empatada em 2 a 2, levando para a prorrogação.

Tempo complementar

O primeiro lance de perigo foi do Atlântico. Com 1 minuto de prorrogação, Keké fez boa jogada no meio de dois marcadores e encontrou Zico livre na ala esquerda. Ele deu um toquinho para tirar do goleiro, que saiu para tentar interceptar o lance, mas a bola acabou indo pela linha de fundo.

A A.A.B.B. quando atacou, foi precisa. Aos 3 minutos, Felipe Mello encaixou um lançamento fantástico para Mir. O experiente pivô da equipe paulista ajeitou no peito e finalizou na saída de Gaúcho, marcando o terceiro da A.A.B.B. na partida.

Mas o Atlântico reagiu na sequência. Bigão cometeu a sexta falta em Jones, que tentou jogada individual no meio da quadra. O prejuízo da A.A.B.B. ainda foi maior, pois o fixo de 38 anos acabou levando o amarelo, reclamou de forma veemente e foi expulso em seguida.

No tiro-livre, o Atlântico acabou desperdiçando a oportunidade. Quando correu para bater, Bagatine acabou escorregando e finalizou nas alturas. Porém, com um jogador a mais em quadra, os gaúchos rapidamente chegaram ao novo empate, com Jones, que recebeu passe na linha de fundo e desviou para o gol já vazio.

Definições

Voltando para os últimos 5 minutos de jogo já com o goleiro-linha, a AABB conseguiu ficar novamente na frente do placar faltando pouco menos de 2 minutos para o fim do jogo. Depois de longa troca de passes, a bola caiu nos pés de Mir, que estava na linha de fundo. O pivô cruzou para o meio da área e Felipe Mello completou de primeira, para festa dos paulistas.

O nervosismo mudou de lado e a estratégia de goleiro-linha também. Foi quando o Atlântico partiu ao ataque e, surpreendentemente, conseguiu mais um empate. Pela direita, Zico encontrou Keké livre do outro lado, o pivô finalizou com precisão, tirando do alcance do goleiro.

O gol decisivo saiu faltando menos de 10 segundos para o fim. Em contra-ataque mortal, a bola foi lançada para Rafael, que ainda precisou de um carrinho para colocar no gol e sacramentar a vaga na final para o Atlântico.


Fonte CBFS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *