Com novos craques, Intelli quer manter a rotina de títulos e sonha com o Mundial


O jovem pivô Dieguinho (ex-Minas), em sua apresentação (Foto: Marcio Damião)
Atual bicampeã da Liga Nacional, a ADC Intelli/Orlândia começou 2014 com uma baixa no elenco: o ala Falcão, principal nome da equipe nas últimas duas temporadas. Se não bastasse a saída do craque, o time comandado por Cidão perdeu os pivôs Cezar Paulo  e Sinôe (negociados com o Carlos Barbosa/RS), além de Rubinho, Augusto e Pesk.
Carlos Silva (Foto), supervisor da equipe, diz que a cidade entendeu o que aconteceu e deseja boa sorte ao eterno ídolo:
“A saída dele já estava prevista há um certo tempo. A população, que o abraçou, está assimilando bem e já estávamos nos preparando para isso. Claro que vai fazer muita falta, dentro e fora de quadra, foram dois anos  que ninguém vai esquecer, nossa cidade ficou muito em evidencia. Mas tudo tem um clico né? O Falcão tem que seguir a vida, um projeto que veio a calhar para ele, já que ele pretende jogar mais três anos e a cidade onde ele mora hoje também abraçou o projeto. E ele pode ter certeza que tudo mundo em Orlândia torce por ele”, explicou.
Para suprir estas carências, a diretoria se mexeu rápido e anunciou nomes importantes para a temporada:
“A intelli,  nestes cinco anos sempre se preparou para montar uma base e isso foi feito. Com relação à contratações, posso te dizer que temos o Gadeia e o Diece (que vieram no segundo semestre do ano passado), mais o Dieguinho, Jackson e Lukaian. O Dieguinho também foi integrado no fim do ano passado, já vinha treinando mas não jogou. De 15 jogadores, 13 jogam junto há muito tempo, então temos uma espinha dorsal muito forte. Até mesmo as contratações do Lukaian e do Jackson (ambos ex-Corinthians), foram planejadas. E isso fica fácil no entrosamento, e além disso, quase todos os nossos atletas já passaram pela seleção Brasileira”, disse.
O supervisor diz ainda que a Intelli, mais uma vez começa o ano disposta a brigar por conquistas, dentre elas, o inédito Mundial:
“Não viemos para figurar. Nossa meta é conquistar títulos. Desde um torneio preparatório, Liga Futsal, Paulista, Mundial. Embora existam grandes equipes em todas estas competições. O que o torcedor pode esperar, e de certa forma cobrar. Claro que o título é uma consequência, mas chegar às finais sempre é nosso objetivo principal, até porque o investimento é para isso”, completou.
Colaboração: David Gomes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *