Alta tecnologia da Eletropulse é aliada da Marauense na recuperação de atletas

A tecnologia tem sido cada vez mais aliada do esporte e, em parceria com a empresa Eletropulse, a AMF – Associação Marauense de Futsal -vem utilizando uma técnica inovadora para a recuperação de atletas. Em um período sem jogos, o goleiro Cris Zaparoli é o único jogador do plantel que está em recondicionamento devido a uma lesão na coluna e, para isso, faz uso de um processo inovador.

Conforme explica o educador físico e sócio-proprietário da Eletropulse, Iuri Della Pace, o trabalho realizado é de eletroestimulação. “A cada sessão utilizamos protocolos específicos para um fortalecimento da musculatura, fortalecendo músculos específicos com muito mais profundidade que um treinamento convencional”, explica. As sessões acontecem periodicamente, de forma individualizada, seguindo as orientações dos órgãos de saúde.

Com a estimulação específica, o equipamento utilizado gera uma recuperação muito mais eficaz e rápida, uma vez que é possível trabalhar mais de 300 músculos ao mesmo tempo. Além disso, o trabalho feito junto à Eletropulse não tem sobrecarga. No caso específico do goleiro Cris Zaparoli, o trabalho não sobrecarrega a coluna, que sofreu lesão, e estimula diretamente as fibras musculares, com ativação de quase 95% das unidades motoras e facilitando o processo de recuperação.

A tecnologia usada neste processo é relativamente nova e conhecida no Brasil a pouco mais de três anos. Os primeiros estudos surgiram na Alemanha e, desde seu desenvolvimento, o procedimento é utilizado por fisioterapeutas, educadores físicos e outros profissionais de saúde para diversos tipos de recuperação, não apenas de atletas.

De acordo com Della Pace, a tecnologia pode ser usada por qualquer pessoa, com exceção de grávidas, epiléticos ou pessoas com sérios problemas cardíacos. Dessa forma, é aliada, além da recuperação de atletas, na melhoria da resistência e da performance, em processos de emagrecimento e hipertrofia, casos de fibromialgia e tratamento de dores.

“Esta ação integra o projeto Marau Futsal – Ano II, que é financiado pelo Governo do Estado do Rio Grande do Sul por meio do PRÓ-ESPORTE RS LIE.”

Fotos Alessandra Formagini

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *